Em dia de Ricardo Baptista, Constantino Jr e Ricardo Rosset empatam na liderança da Porsche GT3 Cup

Decisão do título fica para a última das 18 corridas do ano, com Miguel Paludo ainda vivo na briga com Rosset e Constantino

Luca Bassani

Foram 17 corridas e 10 vencedores diferentes....

E a temporada 2015 da Porsche GT3 Cup será definida na última prova da temporada neste sábado em Interlagos, com Ricardo Rosset e Constantino Jr rigorosamente empatados com 252 pontos na liderança da tabela. Miguel Paludo vem em terceiro nove pontos atrás, e é o terceiro dos quatro bicampeões com chance de título.

O quarto bicampeão foi o nome da prova que abriu a última rodada dupla do ano, nesta tarde: Ricardo Baptista largou da pole e sustentou a liderança praticamente de ponta a ponta. Com quatro vitórias, se isolou como o maior vencedor do ano. Mas viu suas chances matemáticas do tri inédito escaparem.

Na Cup Sport, a classe de entrada, a batalha também ficou mais acirrada depois da corrida desta sexta-feira em Interlagos. Rodoldo Ometto terminou em nono no geral e terceiro na classe. Assim a vantagem de Daniel Schneider caiu de sete para três pontos na divisão.

O vencedor na Cup Sport foi Marcel Visconde, quarto colocado no geral, enquanto Maurizio Billi, em 13º na bandeirada, confirmou a boa fase na Cup Master vencendo novamente na divisão para pilotos acima de 50 anos de idade.

O desfecho da temporada acontece na manhã deste sábado, com a largada para a corrida 2 marcada para 10h (com transmissão ao vivo do portal Terra e em VT pela Band e Sportv).

Atrás no campeonato, Paludo sai na frente dos concorrentes pela regra de inversão das oito primeiras posições no grid. O gaúcho carrega 40 kg de lastro. Constantino abre a quarta fila em sétimo, uma posição atrás de Rosset –ambos carregam 50 kg.

Quem se der melhor na disputa entre os três será o primeiro tricampeão da história de 10 anos da Porsche GT3 Cup.



A corrida

A tomada de tempo foi a mais apertada da década de história da Porsche GT3 Cup Challenge, com 20 dos 21 carros do grid dentro do mesmo segundo no Q1. Paludo passou para a disputa da pole raspando: foi décimo no Q1, por meros 7 centésimos sobre Lico Kaesemodel.

Pedro Queirolo foi o mais veloz do Q2, com 1min38s800. Mas como o piloto do Porsche #13 trazia da etapa passada uma punição, acabou removido para sexto no grid –de modo que os três primeiros na ordem de largada eram os bicampeões Baptista, Constantino e Rosset (com Paludo largando em oitavo).

Após as voltas de apresentação, o pelotão veio desordenado pela reta –e a direção de prova abortou a primeira tentativa de largada lançada. Na segunda, com o pelotão organizado, falhou a luz verde –e o tempo de 25 minutos de prova foi resetado.

Após mais duas voltas em bandeira amarela, foi determinada relargada em fila indiana, de modo que quando a corrida começou a valer o top5 permaneceu o mesmo do grid: Baptista, Constantino, Rosset, Visconde e Eduardo Azevedo. Paludo vinha em oitavo.

Ao término da primeira volta, Queirolo e Paludo fizeram ultrapassagens, avançando respectivamente para quinto e sétimo.

Com os quatro primeiros destacados, mas sem atacarem-se entre si, as principais disputas da primeira parte da corrida ficaram no pelotão entre quinto e nono lugares. Paludo superou Queirolo no Laranja e partiu no encalço de Edu Azevedo. Logo atrás, Daniel Schneider e Bruno Baptista vinham muito rápidos e, grudados no fim da reta na volta 4, acabaram ambos rodando após contato. Lico Kaesemodel e Rodolfo Ometto agradeceram, entrando no top10.

Após dez minutos de corrida, Constantino livrou 1s2 sobre Rosset e grudou em Ricardo Baptista pela liderança. Na volta 7, o Porsche #27 defendeu bem no Laranja e no giro seguinte no fim da reta. Na volta 9, Constantino chegou a ultrapassar na entrada do S do Senna, mas precisou usar toda a pista na primeira perna da curva depois de retardar a freada, dando espaço para Baptista aplicar o “xis”.

Nas voltas seguintes o duelo pela liderança permaneceu intenso: Constantino era mais rápido no miolo, mas Baptista tinha mais ação nas retas. O atual campeão insistiu duas vezes por fora na entrada do S do Senna, mais tarde na entrada do Laranja... Depois ameaçou por fora e até conseguiu emparelhar por dentro na primeira perna do S do Senna de novo, para novamente levar o “xis”.

Na volta final o Porsche #0 tentou de novo na saída da curva do Sol. Mas o dia era de Ricardo Baptista, que deu adeus para a chance de título em grande estilo, se isolando como o maior vencedor do ano (quatro). Paludo ainda salvou mais dois pontos, ao passar Edu Azevedo na volta final para terminar em quinto.

O gaúcho ainda pressionou Marcel Visconde pela quarta posição, mas não conseguiu passar e a vitória na Cup Sport ficou com o Porsche #15.

Na Cup Master a vitória ficou com o campeão de 2015, Maurizio Billi, que teve caminho aberto depois da rodada de Elias Azevedo, que vinha à sua frente na classe para pilotos acima de 50 anos de idade com o Porsche #21.



Declarações dos pilotos



Foi muito legal a corrida. A ideia era correr para ganhar e ver se uma conjunção de resultados do Miguel, Júnior e Rosset me mantivesse na briga. Mas os três hoje foram impecáveis, fizeram uma baita corrida também, e nós quatro acabamos entre os cinco primeiros.

A corrida foi muito emocionante do início ao fim. Tive uma disputa com o Júnior no mais alto nível, uma corrida em que trocamos de posições duas vezes, várias vezes ele vinha por fora e dividimos curva. E não teve nenhum toque entre nós. Isso mostra o alto nível da categoria. Sem dúvida, sair de uma prova dessa depois de disputar praticamente a corrida inteira, ele com o carro mais rápido e eu tentando segurar como dava, mas sem nenhum contato, é muito gratificante e é por isso que estamos aqui

Ricardo Baptista



Imaginava que ia decidir na última, mas ir para a final empatado em pontos é fantástico. Amanhã quem chegar na frente é campeão, os dois com o mesmo lastro e largando com uma posição de diferença. Muito bacana esse desfecho. Largar lado a lado com um piloto como o Rosset promete muito.

Hoje tentei de todo jeito pra cima do Baptista, era mais rápido em alguns trechos, mas a diferença de peso, apesar de pequena, não me permitia atacar. Tentei duas vezes e levei o xis, mas é bacana ter esse tipo de disputa com pilotos de alto nível e com carros próximos a corrida inteira e sem toques. É esse tipo de espírito que me traz aqui para a Porsche

Constantino Jr



No começo do campeonato ninguém esperava que ia chegar neste ponto empatado. É incrível. No início da corrida estava bem e consegui botar pressão no Junior, mas aí meu carro começou a sair de frente e não tinha ritmo para acompanhar os dois mesmo eles disputando entre si. Então fiquei esperando e torcendo pro Ricardo não deixar o Júnior passar...

E agora vamos ver amanhã, quem chegar na frente ganha. Sempre é uma vantagem largar à frente dele, mas eu largo por fora e ele por dentro. Só vamos saber direito depois de passar a primeira curva, então vamos ver amanhã

Ricardo Rosset



Não está morto quem peleia!

Claro que queria ter terminado um pouco à frente, mas acho que tive algum problema de pneu no quali depois de fazer o melhor tempo no último treino livre. Usamos o mesmo acerto mas não tivemos o mesmo rendimento. Depois a corrida começou com uma relargada sem ter largada, o que também me prejudicou muito saindo em oitavo. Mas tem coisas que controlamos e outras não, então tratei de fazer o que era possível. Amanhã largo na frente do Rosset e do Constantino e os dois têm que chegar um na frente na outro. Então quero tratar de sair na frente, sem me enrascar em acidentes, somar o maior número de pontos e ver depois o que acontece com eles

Miguel Paludo



Nem vi os pontos do campeonato, mas amanhã largo lá atrás e o fim de semana, de novo, está péssimo. Pode acontecer algum milagre amanhã, mas largar atrás de novo é complicado. Não estou conseguindo terminar as corridas e assim fica difícil. Fui tocado hoje de novo e assim vai ficando chato

Daniel Schneider



Em primeiro lugar, tenho que ter muita cabeça e calma porque é fundamental terminar a prova e pontuar.  Teoricamente tenho que chegar duas posições na frente dele na Sport para dar a diferença que preciso nos pontos. Então tem que ir com calma, descansar bem hoje e concentrar. Não vi o que aconteceu com o Schneider hoje mas sei que ele vem com a faca nos dentes amanhã e vamos ver o que acontece na pista. Precisa ter calma. Tive uma disputa com o Lico no final e ele acabou levando a melhor. Se eu tivesse acabado em oitavo ali, então a vantagem seria enorme largando na pole sábado

Rodolfo Ometto

  

Cup - Corrida 1

1. Ricardo Baptista, 16 voltas em 26min48s595

2. Constantino Jr., a 0s624

3. Ricardo Rosset, a 1s780

4. Marcel Visconde, a 6s375

5. Miguel Paludo, 6s486

6. Eduardo Azevedo, 6s733

7. Pedro Queirolo, 7s270

8. Lico Kaesemodel, 7s572

9. Rodolfo Ometto, 14s408

10. Sylvio de Barros, 15s054

11. Franco Giaffone, 15s159

12. Gil Farah, 17s936

13. Maurizio Billi, 18s155

14. Daniel Schneider, 19s087

15. Guilherme Figueirôa, 26s234

16. Bruno Baptista, 28s968

17. Carlos Ambrósio, 29s061

18. Marcio Basso, 29s764

19. Marcelo Stallone, 40s422

20. Elias Azevedo, 51s322

21. Sérgio Ribas, 51s470



Classificação - Cup

1. Ricardo Rosset, 252 pontos

    Constantino Jr., 252

3. Miguel Paludo, 243

4. Ricardo Baptista, 214

5. Lico Kaesemodel, 173

6. Daniel Schneider, 151

7. Pedro Queirolo, 136

8. Rodolfo Ometto, 132

    Marcel Visconde, 132

10. Gil Farah, 102

11. Sylvio de Barros, 100

12. Pedro Piquet, 96

13. Eduardo Azevedo, 94

14. Maurizio Billi, 92

15. Carlos Ambrósio, 75

16. Franco Giaffone, 74

17. Tom Valle, 31

      Sérgio Ribas, 31

19. Marcio Basso, 23

20. Marcelo Stallone, 22

21. Guilherme Figueirôa, 19

22. Gui Affonso, 18

23. Adalberto Baptista, 9

24. Roberto Posses, 7

25. Jorge Gomez, 3

      Carlos Silveira, 3

27. Fabián Taraborelli, 1

28. Bruno Baptista, 0

      Elias Azevedo, 0





Campeonato Cup Sport

1. Daniel Schneider, 116 pontos

2. Rodolfo Ometto, 113 

3. Gil Farah, 99

4. Marcel Visconde, 97

5. Sylvio de Barros, 94

6. Eduardo Azevedo, 83

7. Carlos Ambrósio, 69

8. Franco Giaffone, 59

9. Marcio Basso, 39

10. Adalberto Baptista, 25

11. Bruno Baptista, 0



Campeonato Cup Master

1. Maurizio Billi, 162 pontos

2. Sérgio Ribas, 120

3. Guilherme Figueirôa, 106

4. Marcelo Stallone, 95

5. Gui Affonso, 53

6. Tom Valle, 32

7. Carlos Silveira, 31

8. Roberto Posses, 24

9. Jorge Gomez, 12

10. Elias Azevedo, 7

Comentários