FIA WEC O PODER DA ORGANIZAÇÃO: ENTREVISTA COM BENJAMIN MARCHAL

Quando as equipes chegam a qualquer evento oficial ou etapa do Campeonato Mundial de Endurance da FIA, é provável que um dos primeiros rostos que vão ver é a de Benjamin Marchal,  Gerente de Logística e Operações do FIA WEC. 

Ele trabalha sob a orientação do Diretor de Operações Pascal Dimitri e ao lado de Pierre Coiffier. Esta equipe é responsável por toda a documentação e logística necessária para as equipes movimentarem os seus carros e equipamentos em todo o mundo. 

Com as últimas cinco rodadas do campeonato estão fora da Europa este contato é mais importante do que nunca e, nos últimos meses, os gerentes das equipes vão ter gasto uma enorme quantidade de tempo. Vistos, documentos de embarque, cadernetas, pastas, formulários de pedidos de serviços das equipes e muito mais passa pelas mãos de Benjamin para o processamento de rota para as corridas nos EUA, Japão, China, Bahrein e Brasil 

"Quando as equipes chegam a uma pista temos que recebê-los", explica Benjamin ", e é o primeiro contato que eles têm. Os transportadores (na Europa) entram no paddock e vamos mostrar-lhes onde estacionar ou  mostramos para o pessoal da equipe, onde está sua carga é quais são suas garagens, onde há unidade de hospitalidade ou qualquer outra informação que talvez seja necessário. Trabalhamos em estreita colaboração com o nosso parceiro de transporte, há DHL, mas nós somos o principal ponto de contato. 



Apenas alguns dias atrás o frete marítimo de cerca de 60 contêineres (cada um dos quais é 40 pés / 12m e pode transportar mais de 26.000 kg de mercadorias) deixaram de Antuérpia, na Holanda para Houston, Texas. Do lado das equipes estes contêm os carros de corrida, estrutura da garagem e pouco equipamentos, peças de reposição e consumíveis, e qualquer outra coisa necessária para as equipes ficarem algum tempo longe de sua base. 

Containers também são alocados para fornecedores de pneus, bem como para o próprio campeonato para verificações de equipamentos, material de marca, tais como banners, bandeiras e sinais, hotelaria e escritório, carros de segurança, equipamentos de TV e muito mais. 





Os únicos itens não transportados por transporte marítimo, ou no Boeing 747 que sairá no início de setembro, são baterias híbridas os carros LMP1-H '. Os regulamentos para a execução estes são rigorosamente controlados e seu transporte é da responsabilidade das equipes Audi, Porsche e Toyota. 

Uma vez nos EUA, estes então serão transportados para Austin por caminhões, a chegada das equipes está prevista para segunda-feira 15 de Setembro. 

"Uma vez que as equipes estão no lugar, eu discuto o próximo evento com chefes de equipe", continua Benjamin. "Algumas equipes são novas no FIA WEC por isso estamos aqui para ajudar com todos os detalhes. 

Nas corridas há sempre um monte de trabalho de última hora, porque você não sabe o que vai acontecer em cada evento, se todo mundo está satisfeito, então estou satisfeito! "



































Roteiro para a segunda parte da tempora do FIA WEC 

Europa para os EUA 

6 Horas de Circuito das Américas - 20 de setembro 

Fim de julho de Antuérpia para Houston - 43 equipes e 15 fornecedores  enviados por via marítima 

A partir de setembro de Frankfurt para Austin - um Boeing 747. 

14 de setembro de Houston para Austin -  carga transportada por estrada até COTA 

EUA para o Japão 

6 Horas de Fuji - 12 de outubro 

Depois de ser preparado para o transporte de carga aérea nos EUA, tudo será enviado por via aérea, em quatro aviões Boeing 747 para Narita, no Japão e depois levado por estrada para Fuji. 

Japão para a China 

6 Horas de Xangai - 02 de novembro 

13 de outubro - todos os recipientes recolhidos pela segunda à noite e transportados por estrada ao porto de mar para o transporte para a China em quarta-feira 15 de outubro 

14 de outubro de Narita para Pudong, Shanghai - 1 x 747 

China para o Bahrein 

6 Horas de Bahrein - 15 de novembro 

5-8 novembro, Pudong para o Bahrein - 5 x 747 para Bahrain 

Bahrein ao Brasil 

6 Horas de São Paulo - 30 de novembro 

19 de novembro de Bahrain para São Paulo - 5 x 747 para São Paulo, em seguida, pelo transporte rodoviário para Interlagos 

Brasil para a Europa 

Tudo vai estar de volta a Antuérpia em  meados de janeiro, com 1 ou 2 747 deixando o Brasil alguns dias após a corrida.

Fonte FIA WEC www.fiawec.com




Comentários